Adolescentes de 12 a 17 anos serão vacinados contra o coronavírus, Herval começa nesta quinta dia 29

O Brasil irá vacinar adolescentes de 12 a 17 anos contra a Covid-19 depois que toda a população de 18 anos ou mais receber ao menos uma dose de imunizante. A informação está em comunicado assinado nesta terça-feira (27) pelo Ministério da Saúde, pelo Conass (conselho que representa os secretários estaduais de saúde) e pelo Conasems (que representa os secretários municipais de Saúde) – órgãos gestores do SUS (Sistema Único de Saúde).

A prioridade será dada para adolescentes com comorbidades. O presidente do Conass, Carlos Lula, estimou nesta terça que a primeira dose seja dada a todos os brasileiros adultos num intervalo de três a cinco semanas – entre o final de agosto e setembro.

A Prefeitura de Herval inicia o cronograma de vacinação para adolescentes com comorbidades. Nesta primeira etapa, serão contemplados os jovens entre 16 e 17 anos portadores de comorbidades. A ação será realizada nessa quinta-feira (29) no Ginásio de Esportes, das 14h às 16h30.

Todos deverão apresentar documento com foto, CPF e Cartão SUS e comprovante de residência no município, além de laudos médicos, atestados e/ou receitas que comprovem a comorbidade. Podem ser vacinados os adolescentes com as seguintes comorbidades:
• Obesidade
• Asma
• Doenças congênitas (raras, genéticas e/ou autoimunes)
• Doenças hematológicas
• Doenças cardiovasculares
• Doenças neurológicas
• Doenças endocrinológicas (Hipertireoidismo, Hipotireoidismo, Acromegalia, Diabetes, entre outras)

O comunicado desta terça diz que estados e municípios devem seguir rigorosamente o Plano Nacional de Imunização, “sob pena de responsabilização futura”.

Em todos os Estados e no Distrito Federal, a primeira dose foi aplicada no equivalente a 45,96% da população, segundo dados divulgados pelo consórcio dos veículos de imprensa às 20h desta terça-feira. Mais de 18% da população brasileira está totalmente imunizada, ou com duas doses ou com dose única, contra a Covid-19.

Pfizer

Queiroga disse nesta terça-feira que a redução do intervalo entre as doses da vacina da Pfizer deve ocorrer somente após a vacinação de toda a população com mais de 18 anos com pelo menos um dos imunizantes disponíveis no país.

Atualmente, o ministério recomenda o intervalo de 90 dias entre a primeira e a segunda doses da Pfizer contra a Covid-19. Na bula da vacina, o período previsto é de 21 dias.

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.
x

Veja Também

Vulcão na África não deve causar tsunami no Brasil, diz especialista

A história que uma provável erupção nas ...

%d blogueiros gostam disto: