Enquanto os cães ladram, Herval avança

No princípio, “a turma do contra” apostou tudo na narrativa de que priorizar as obras de infraestrutura era sinal que o governo municipal não gostava de gente, que ser humano não come pedras e também que esse investimento não seria um bom negócio, quando se fala em melhorar a vida das pessoas. Como esse discurso logo fez água e foi atropelado pela realidade, as vozes da oposição mudaram o tom e passaram a dizer que as obras são importantes, mas que o governo não faz nada além delas, que investir em obras de calçamento é fácil ou que a administração prioriza tais obras por não ser capaz de executar outro tipo de iniciativa ou investimento que promova “o progresso de fato”. A oposição está no seu papel e se posicionando de acordo com seus interesses, mas eu que jogo no time da sensatez e não vivo perdido no mundo dos sonhos, prefiro ver os fatos por outro ângulo.

Em primeiro lugar, mesmo em meio a uma pandemia que paralisou o mundo, a gestão municipal vem fazendo muito mais que investimentos em infraestrutura, que já transformaram todos os cantos da nossa cidade num canteiro de obras. A proteção social também é marca do governo em curso, exemplo disso é a retomada de programas assistenciais, a ampliação dos auxílios às famílias vulneráveis e a adesão do município ao Programa de Aquisição de Alimentos, que atende pessoas em situação de vulnerabilidade e, ao mesmo tempo, se caracteriza numa importante alternativa de comercialização aos produtores locais da agricultura familiar. O respeito à ciência e o cuidado com a saúde dos hervalenses é outra marca da administração capitaneada pelo prefeito Ildo Sallaberry que, contrariando a onda negacionista nacional, deu prioridade absoluta e avança a passos largos na imunização dos nossos cidadãos e cidadãs com a vacina contra o COVID-19, cujo calendário de vacinação já alcançou a população com faixa etária de 18 anos e, em breve, estará disponível às crianças e adolescentes com idade a partir dos 12 anos.

O lazer, a cultura e o resgate e preservação da nossa história e memória coletiva, é mais uma marca do governo local, algo que pode ser exemplificado pela construção de pracinhas nos bairros destinadas à recreação infantil, a recente realização de uma FEJUNAHE online e o Museu Municipal Professor Osmar Hences, prestes a ser inaugurado. O meio ambiente e a educação ambiental também aparecem como prioridade na agenda do atual governo, sendo que o projeto Separe os recicláveis desponta como símbolo desse compromisso. Assegurar o direito de ir e vir aos moradores da zona rural, além de boas condições para o escoamento da produção e o acesso aos serviços públicos essenciais, é outra bandeira e realização da administração municipal, fato que pode ser percebido em todos os rincões do município, com ações efetivas e continuadas de recuperação e melhoria das nossas estradas. A educação também é uma das pautas principais, o que pode ser comprovado pela inclusão dos profissionais de educação nos grupos prioritários da vacinação, a adequação das escolas municipais às normas sanitárias para possibilitar segurança ao retorno às aulas presenciais, como também no investimento na qualificação ou ampliação da estrutura física de todas as instituições municipais de ensino.

Sem falar em investimentos inéditos e estruturantes que se encontram em andamento, como a regularização fundiária urbana por meio do REURB; a titulação dos lotes dos assentamentos da Reforma Agrária, através do programa Titula Brasil; o trabalho político competente e republicano que assegurou a indicação de cerca de R$ 2 milhões em emendas parlamentares; a implantação de sistema visando modernizar a gestão, facilitar os processos administrativos e melhorar o acesso da população a documentos e informações fornecidos pela prefeitura municipal. Some-se a isso a inauguração do novo prédio do CRAS ocorrida recentemente e a meta de aumentar a remuneração dos servidores municipais no próximo ano, medida que só não foi tomada esse ano em razão dos efeitos da Lei Complementar n.º 173/2020, que impede as administrações públicas do país de realizar qualquer tipo de reposição ou aumento das despesas com pessoal, em troca das compensações nas perdas de arrecadação devido à pandemia asseguradas pelo governo federal em 2020.

Quanto ao argumento de que realizar obras de calçamento é uma verdadeira barbada, isso revela apenas o desconhecimento dos oposicionistas em relação às normas da administração pública; das características, déficits históricos e limites do nosso município em termos econômicos, sociais e de infraestrutura, como também sobre as dificuldades de executar obras públicas diante de um cenário econômico de incertezas e inflação crescente, no qual o mesmo empreendimento pode custar 30%, 40% mais caro no intervalo de poucos meses. Esse argumento revela ainda um desprezo pelo potencial de desenvolvimento dessas obras que, não apenas melhoram a mobilidade e a drenagem pluvial das vias públicas, mas repercutem positivamente na saúde preventiva, no turismo e no aumento da qualidade de vida da população de um modo geral.

Em relação ao discurso de que “o governo faz obras porque é tão limitado que não consegue fazer outra coisa”, prefiro não comentar. Aliás, deixo que os expoentes e principais líderes da oposição digam claramente à opinião pública quais seriam essas realizações desperdiçadas ou “cavalo encilhado” que o governo local estaria deixando passar bem diante do seu nariz. Do contrário, tal conversa poderá ser taxada de mero delírio ou falácia oposicionista.

Se o governo municipal estivesse apenas realizando obras de calçamento, no volume em que vem realizando, já seria um grande feito. Isso porque atravessamos a pior crise sanitária e econômica desse século e, em nível de Brasil, ainda enfrentamos um cenário de diminuição das funções públicas e de redução do papel do Estado na economia. Contudo, as pessoas que não se deixam cegar pelas paixões partidárias não são bobas e sabem que esse governo está longe de ser uma espécie de “samba de uma nota só” e vem fazendo uma verdadeira revolução, com ações em todas as áreas e cada vez para mais hervalenses. Essa é a realidade, o resto é resto ou a tentativa tantas vezes derrotada de ganhar no grito ou negar as conquistas sempre suadas da nossa gente.

Texto: Toninho Veleda

Fonte: http://toninhoveleda.blogspot.com/

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.
x

Veja Também

Coração de pedra também pulsa

Não é fácil fazer oposição a um ...

%d blogueiros gostam disto: