Guerra derruba confiança da indústria do RS

Com queda em todos os componentes, o Índice de Confiança do Empresário Industrial gaúcho (ICEI-RS) recuou de 58,1 em fevereiro para 55,9 pontos em março. Apesar disso, a indústria gaúcha continuou confiante, pois o resultado está acima da marca dos 50 pontos. O nível de confiança, porém, é o mais baixo desde março de 2021 (54,1), quando o setor era atingindo pela segunda onda da pandemia de Covid-19. A pesquisa, realizada pela Federação das Indústrias do Estado do Rio Grande do Sul (FIERGS), foi divulgada nesta quinta-feira (24). “A redução da confiança da indústria gaúcha em março foi influenciada pela percepção de que o conflito na Ucrânia deve afetar negativamente a economia, impactando os juros e a inflação e aumentando as dificuldades na cadeia de suprimentos e os custos de produção”, explica o presidente da FIERGS, Gilberto Porcello Petry. “A menor confiança sugere uma desaceleração no ritmo de crescimento da atividade industrial nos próximos meses”, afirma.

O Índice de Condições Atuais caiu 1,9 ponto, de 52,5 em fevereiro para 50,6 em março, mantendo-se na faixa que indica melhora (acima de 50 pontos), ainda que muito próximo da neutralidade. A avaliação das condições atuais da economia brasileira mostrou deterioração, com o índice caindo de 51,0 para 49,3 pontos e voltando a sinalizar piora (abaixo de 50 pontos). O percentual de empresários gaúchos que percebem melhora na economia caiu para 21,3% em março (26,8% em fevereiro) e voltou a ser superado pelo montante de empresários que constatam piora: 24,8%. Já o Índice de Condições das Empresas recuou de 53,3 para 51,2 pontos no período, mas a percepção positiva ainda supera a negativa entre os empresários: 24,3% e 19,8%, respectivamente.

A menor confiança no mês também foi influenciada pela redução do otimismo com os próximos seis meses: o Índice de Expectativas recuou 2,3 pontos na passagem de fevereiro para março, atingindo 58,6 pontos, o menor nível desde março do ano passado, mas ainda acima de 50, o que denota o otimismo. O Índice de Expectativas da Economia Brasileira caiu 56,8 para 53,9 pontos no mesmo período. Em março, quase um terço dos empresários gaúchos (eram 37,9% em fevereiro) estão otimistas com o futuro da economia nacional, superando os 16,3% (5,7 pontos percentuais maior que fevereiro) que estão pessimistas. Da mesma forma, o Índice de Expectativas sobre o futuro das empresas recuou de 62,9 para 60,9 pontos no período.

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.
x

Veja Também

Google vai distribuir 500 mil bolsas de estudos para cursos em tecnologia; veja como se candidatar

O Google anunciou em junho que distribuirá ...

%d blogueiros gostam disto: