Japão vai estabelecer limite de dez mil espectadores em eventos antes dos Jogos Olímpicos

O Japão vai fixar um limite de 10 mil espectadores, especialmente para os eventos esportivos antes dos Jogos Olímpicos de Tóquio (23 julho-8 agosto), anunciou nesta quarta-feira (16) um ministro, no momento em que o comitê organizador estuda o limite de público para as Olimpíadas.

A medida de 10 mil espectadores entraria em vigor após a suspensão do estado de emergência de saúde em Tóquio e em outros departamentos, prevista para 20 de junho, e permaneceria em vigor até o fim de agosto, afirmou Yasutoshi Nishimura, ministro japonês para a gestão da epidemia de Covid-19.

“É importante mantermos medidas rigorosas contra as infecções para evitar um aumento de casos, ainda mais levando em consideração que contemplamos uma propagação da variante Delta”, declarou Nishimura a um comitê consultivo do governo que aprovou o plano.

O projeto, que não afeta apenas eventos esportivos, limitaria o número de espectadores a 50% da capacidade de um local ou ao máximo de 10 mil pessoas, o número que for menor.

O esquema, que deve se oficializado durante a semana, poderia fixar os limites de uma decisão dos organizadores dos Jogos Olímpicos sobre o número de espectadores residentes no Japão que poderão estar presentes no evento.

Em março, o comitê organizador dos Jogos Olímpicos de Tóquio tomou a decisão sem precedentes de proibir a presença de torcedores procedentes do exterior. A decisão sobre Tóquio-2020 sem torcedores ou com um limite de espectadores deve ser anunciada após o estado de emergência.

De acordo com a imprensa, o governo japonês poderia substituir o estado de emergência sanitário atual por medidas chamadas de “quase estado de emergência”, que incluem principalmente restrições sobre a venda de bebida alcoólica ou sobre as horas de abertura de bares e restaurantes.

Especialistas e autoridades locais se preocuparam nos últimos dias com o fato de que eventuais aglomerações podem acelerar as infecções virais após o final do estado de emergência.

Takaji Wakita, que dirige o comitê consultivo governamental, alertou contra a possibilidade de um aumento de casos de Covid-19 em um futuro próximo no país. “Quando o governo suspender o estado de emergência é importante que as restrições sejam retiradas de maneira progressiva”, declarou nesta quarta-feira.

O Japão teve um impacto relativamente pequeno da Covid-19, com pouco mais de 14.000 mortes, apesar de ter evitado os confinamentos drásticos.

Mas o programa de vacinação avança de maneira muito lenta, com apenas 5% da população imunizada com duas doses até o momento. Sob o atual estado de emergência, os eventos públicos estão limitados a 5.000 pessoas ou a 50% da capacidade do local, o menor número.

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.
x

Veja Também

Adolescentes de 12 a 17 anos serão vacinados contra o coronavírus, Herval começa nesta quinta dia 29

O Brasil irá vacinar adolescentes de 12 ...

%d blogueiros gostam disto: