Operação fiscaliza empresas de segurança

A Polícia Federal fiscalizou na terça-feira, dez empresas de segurança privada, vinculadas a um grupo econômico investigado pela Polícia Civil do Rio Grande do Sul, e pelo Ministério Público Estadual, na Operação Union.

Policiais federais apreenderam materiais controlados de patrimônio das empresas, como armas, munições e coletes balísticos.

Com a deflagração da operação e o compartilhamento de provas pela Polícia Civil, as autorizações de funcionamento dessas empresas serão suspensas pela Polícia Federal, com a finalidade de cessar as atividades para atuação no mercado privado e na participação do grupo em licitações para contratação de serviço de segurança por órgãos públicos federais, estaduais e municipais.

A Operação Union foi deflagrada pela Polícia Civil e pelo MP/RS, em cooperação com a Polícia Federal, Cage/RS e PGE/RS, para investigar crimes licitatórios, organização criminosa, crimes contra a administração pública, lavagem de dinheiro, entre outros.

O alvo é um grupo econômico criminoso atuante no Rio Grande do Sul na exploração do mercado de prestação de serviços de vigilância patrimonial privada, limpeza, portaria e similares.

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.
x

Veja Também

Ministério Público recorre de decisão que negou prisão de homem que matou cachorro em Rio Grande

O MP (Ministério Público) recorreu, no início ...

%d blogueiros gostam disto: