Resolução restabelece reabertura gradual de foros no RS a partir de segunda-feira

O presidente do TJ-RS (Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul), desembargador Voltaire de Lima Moraes, expediu, na noite de quinta-feira (13), uma resolução que estabelece, a partir de segunda-feira (17), a fluência dos prazos processuais dos processos administrativos e jurisdicionais que tramitam de forma eletrônica.

“Os prazos dos processos físicos administrativos e jurisdicionais continuam suspensos. O motivo é a instabilidade dos sistemas correlatos e a necessidade de revisão das máquinas de todo o Estado, que está sendo realizada”, informou o TJ-RS.

O retorno gradual às atividades presenciais ocorre a partir de segunda-feira, permitindo-se a abertura dos prédios – inclusive no Tribunal de Justiça e Palácio da Justiça –, atendimento externo e carga dos processos.

A Corregedoria-Geral da Justiça informará quais comarcas estão liberadas para o retorno gradual às atividades presenciais, atualizando a listagem conforme a evolução dos trabalhos na área de informática.

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.
x

Veja Também

Ministério Público recorre de decisão que negou prisão de homem que matou cachorro em Rio Grande

O MP (Ministério Público) recorreu, no início ...

%d blogueiros gostam disto: