Safra de soja gaúcha deve bater recorde e atingir os 20,20 milhões de toneladas

O Rio Grande do Sul deve colher até o final de abril 20,20 milhões de toneladas de soja, o maior volume de sua história. O número foi anunciado na manhã desta quinta-feira na coletiva de atualização da estimativa para a safra de grãos de verão do Estado no ciclo 2020/2021, feita pela Emater/RS-Ascar. O volume previsto para a soja é 80,02% maior que o da safra passada, quando, em razão dos efeitos da estiagem, a produção total da oleaginosa foi de 11,22 milhões de toneladas, e 6,63% acima da estimativa inicial, apresentada na Expointer do ano passado, de 18,94 milhões de toneladas. A safra atual também reflete um aumento de 1,56% na área plantada com soja, que chegou a 6,07 milhões de hectares, contra 5,98 milhões de hectares da safra anterior. A média de produtividade das lavouras até o momento é de 3,32 toneladas por hectare.

De acordo com a Emater, o milho, cultura mais impactada pela estiagem na safra 2019/2020 e também na safra atual, deve atingir uma produção de 4,32 milhões de toneladas, 27,19% a menos que a estimativa inicial, a qual previa uma colheita de 5,93 milhões de toneladas, mas 4,16% acima da produção do ano passado, de 4,15 milhões de toneladas.

O feijão primeira safra também registrou perdas em relação ao estimado inicialmente pela Emater, devendo obter uma produção de 51,55 mil toneladas, 4,87% menos que no ciclo anterior. Na segunda safra, com a melhoria das condições climáticas, devem ser colhidos 31,55 mil toneladas, 19,80% mais que em 2020.

No total, a safra de grãos de verão do Rio Grande do Sul estimada pela Emater – que não inclui os dados do plantio de arroz, projetados pelo Instituto Rio Grandense do Arroz (Irga) – deve atingir 24,61 milhões de toneladas, 59,24% maior que a de 2019/2020, quando o Estado colheu 15,45 milhões de toneladas, reflexo de perdas na soja e no milho. O diretor técnico da Emater, Alencar Rugeri, observa que a consolidação dos números ainda depende das condições climáticas até o final da colheita, mas assegura que as perspectivas “são as melhores”.

O presidente da Emater, Geraldo Sandri, também destaca o quanto o volume de grãos deve impactar no Produto Interno Bruto (PIB) do Rio Grande do Sul neste ano. “No ano passado, nosso PIB caiu em 7% em razão das perdas com a estiagem, o que deve ser revertido com a safra excepcional que projetamos colher”, acrescenta.

Fonte: Correio do Povo

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.
x

Veja Também

Adolescentes de 12 a 17 anos serão vacinados contra o coronavírus, Herval começa nesta quinta dia 29

O Brasil irá vacinar adolescentes de 12 ...

%d blogueiros gostam disto: