Treinador Vadão faleceu nesta terça-feira, aos 63 anos

Oswaldo Alvarez, o treinador Vadão faleceu nesta terça-feira, aos 63 anos. O profissional foi vitimado por um câncer no fígado. Ele lutava contra a doença desde a semana retrasada, no famoso hospital Albert Einstein, em São Paulo.

Diversos clubes e jornalistas prestaram homenagens ao cidadão que passou por tantas camisas do futebol brasileiro. Sua maior parte da carreira foi por terras paulistas, trabalhando em Corinthians, São Paulo, Guarani e Ponte Preta.

Subiu o Vitória de Salvador para Série A em 2007 e foi campeão catarinense com o Criciúma em 2013. Entre outras grandes camisas, passagens por Sport Recife, Bahia e Goiás. No Athletico Paranaense, foram mais de 150 jogos à frente do clube.

O último trabalho do importante treinador foi a frente da seleção brasileira feminina na Copa do Mundo de 2019, quando o Brasil foi derrotado pelas francesas, donas da casa, nas oitavas de final.

Entre outras coisas, Vadão foi responsável por lançar o ainda garoto Kaká no time principal do São Paulo, em 2001, que resultou na conquista da Taça Rio-São Paulo do mesmo ano. Cerca de um ano depois, Kaká seria convocado para o grupo que foi pentacampeão da Copa do Mundo, em 2002.

Carreira de Vadão

Alvarez tem na sua biografia passagens por grandes clubes do futebol brasileiro. Começou sua carreira como treinador em 1992, no Mogi Mirim. Ainda novato, ele foi o responsável pelo famoso “Carrossel Caipira”, uma brincadeira com a atribuição do “Carrossel Holandês”, da Copa de 1974, com Johan Cruyff como principal estrela.

Vadão trouxe de volta o esquema com três zagueiros, que era mal visto por causa da recente eliminação do Brasil na Copa do Mundo de 1990, quando jogou com esse esquema. Vadão mesmo assim adotou o modelo e teve grande sucesso. Ele ficou entre 1992 e 1994 no time do interior paulista.

A partir desse momento, Vadão começou a rodar por vários clubes do Brasil e também estrangeiros. Ao total, 18 clubes tiveram Vadão como treinador, entre eles o São Paulo, Corinthians, Athletico, Ponte Preta, Guarani, Criciúma, Bahia e Tokyo Verdy, do Japão.

Vadão teve duas passagens pela seleção brasileira feminina. Entre 2014 e 2016, quando disputou as Olimpíadas Rio 2016. Em 2017 ele foi chamado de volta após a saída de Emily Lima. Ele ficou até pouco tempo depois do fim da Copa do Mundo de 2019.

Vadão e Marta - Brasil - 20/06/2015

Vadão e Marta – Brasil – 20/06/2015

Títulos

1995 – Brasileiro Série C – XV de Piracicaba

2000 – Campeonato Paranaense – Athletico Paranaese

2001 – Torneio Rio-São Paulo – São Paulo

2005 – Supercopa do Japão – Tokyo Verdy

2013 – Campeonato Catarinense – Criciúma

2014 – Torneio Internacional de Futebol Feminino e Copa América Feminina – Seleção brasileira feminina

2015 – Torneio Internacional de Futebol Feminino e Jogos Pan-Americanos – Seleção brasileira feminina

2017 – Copa CFA YongChuan – Seleção brasileira feminina

2018 – Copa América Feminina – Seleção brasileira feminina

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.
x

Veja Também

Vulcão na África não deve causar tsunami no Brasil, diz especialista

A história que uma provável erupção nas ...

%d blogueiros gostam disto: